Zona de Conforto - Como se Livrar Dela no Próximo Ano?



O ser humano tem a tendência de buscar sempre o que lhe é mais familiar e cômodo, de modo que consiga gastar o mínimo de energia possível para triunfar. Esse pensamento é especialmente perigoso, pois, o crescimento profissional demanda certa dose de riscos e mudanças de tempos em tempos.


Um dono de negócio preso na zona de conforto é aquele com uma vida ausente de desafios e, em algumas situações, de medo. Claro, não sentir medo também é um item fundamental de segurança e convicção. Porém, é preciso que consideremos que o medo também pode ser um elemento fundamental para nos levar a voos mais audaciosos. Portanto, um pouco dele faz parte do processo…


O medo é aquela voz do inconsciente dizendo que é preciso tomar cuidado, que costuma surgir em momentos de incertezas ou diante de um fato novo, quando ainda não é possível vislumbrar como poderemos lidar com determinada situação. Nesse ponto é quando costumamos decidir entre a zona de conforto ou nos sobrepor ao medo e incertezas.


A zona de conforto, portanto, não costuma se desenvolver de maneira consciente, através de escolhas racionais em permanecer inerte. Não, ela funciona como um instrumento de proteção para evitar conflitos e o desconhecido. Uma forma de proteção, porém, sem perspectivas.


O desafio do dono de negócio que quer sair da zona de conforto é quebrar esse ciclo de resignação e mostrar que é forte e pode ir além. Para isso, não é um remédio ou mágica que irão resolver a questão… é preciso seguir certas regras e exercícios que te farão sair da inércia. Um bom começo está em:


1 - Trabalhar seu propósito:


Mesmo com todos os problemas do dia a dia, os donos de negócios com propósito lembram-se diariamente de seus objetivos e conseguem manter o foco e produtividade. Afinal, todos temos frustrações, mas é preciso encontrar maneiras de fazer nosso produto ou nossa visão sobreviver por vias alternativas se a primeira tentativa não deu certo. E uma ideia só sobrevive ao tempo quando ela tem propósito…


2 - Não se vitimizar:


Um dos passos fundamentais para encarar os problemas é assumir a responsabilidade por suas escolhas e atitudes sem culpar fatores externos ou outros quando algo dá errado.


3 - Resgatar e ressaltar seus pontos fortes:


São pessoas que identificam seus pontos fortes e exploram suas potencialidades para lidar com situações adversas que, de fato, conseguem encontrar caminhos para sair da mesmice.


4 - Desafiar-se a encarar alguns medos:


O temor da frustração talvez seja o maior dos vilões da zona de conforto. A sensação de que podemos falhar muitas vezes nos impede de avançar em pontos importantes para nossa evolução.


5 - Ser otimista:


Aprender a ver a vida de maneira otimista e positiva é fundamental.


6 - Enxergar erros como oportunidade:


Os erros te ajudam a aprender, te tornando mais experiente e sábio. Porém, é preciso querer aprender com os erros e enxergá-los como uma maneira de se tornar ainda melhor.


7 - Aceitar mudanças:


O mundo muda com o tempo, e isso nem sempre é ruim. É preciso aceitar que a vida está em constante evolução para não se cristalizar e estagnar na zona de conforto.


8 - Cultivar autoestima e confiança:


Por mais difíceis que estejam os tempos, os donos de negócios capazes de reagir aos momentos difíceis nunca deixam de acreditar na sua capacidade de superação.


9 - Contar sempre com uma boa rede de apoio:


Todo mundo precisa de ajuda, e é fundamental que você fortaleça seus relacionamentos e tenha pessoas capazes de te entender e que você saiba se relacionar.


10 - Questione suas crenças:


O choque com as próprias crenças é algo inevitável ao dono de negócio, pois o mundo está em constante evolução e mudança. Para se adaptar é preciso se questionar e aprender sobre as novas tendências.


A boa notícia para você que se identificou com as características listadas acima, é que você também pode, se quiser, trabalhá-las e alcançar o máximo de seu potencial e, por consequência, do seu negócio.


Quando nossa zona de conforto se estreita por nossas próprias atitudes, somos impulsionados a mudar, pois quem não muda acaba sufocado pela mesmice e, quem não, está sempre um passo à frente para realmente alcançar resultados extraordinários.


356 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo