O Que Esperar das Empresas em 2022?



Todo dono de negócio, seja ele pequeno ou grande, enfrenta uma sequência interminável de desafios. Quando as coisas parecem ir bem na gestão de pessoas, surge uma crise financeira. Quando o fluxo financeiro já não é problema, é regulada uma nova lei que modifica todo o setor. A vida do empreendedor brasileiro não é fácil, isso é um fato.


Porém, o bom dono de negócio procura se preparar pra enfrentar e mitigar esses obstáculos, e pra isso aposta em um tipo de gestão preventiva, tentando antecipar-se aos desafios através do conhecimento de mercado e das tendências que se apresentam durante o ano anterior.


Pratiquei esse exercício nos últimos dias e separei uma lista com algumas tendências que tenho visto, principalmente em eventos que tenho participado, como os do Instituto Êxito e nas dezenas de conversas que tenho tido com empreendedores de todo o Brasil.


E o que eu tenho visto? Separei aqui embaixo:


1 – Agilidade


A velocidade se tornou um diferencial ainda mais competitivo no mercado atual, e as empresas devem manter seus níveis de serviço em face da necessidade de agilidade em seus processos.


Quase todos os empreendedores compreendem, principalmente pelas mudanças de comportamento e rotina de trabalho que foram impostas após o período de pandemia, que os clientes esperam um serviço mais rápido que os ajude a economizar tempo sem perder qualidade.


2 – Conhecimento e ação rápida contra reclamações


A tecnologia também deve forçar novas maneiras de buscar por fontes e tipos de dados que possibilitem repensar e reestruturar a forma como as empresas personalizam seus serviços e rastreiam suas reclamações, criando um ciclo de solução de conflitos mais eficaz e que não deixe o digital de lado, pois tem se tornado um mercado fundamental para quem quer sobreviver às mudanças.


As mídias sociais fazem parte desse papel de fiscalizador, que antigamente era dado mais à imprensa. Isso força que as marcas voltem suas atenções para a qualidade do serviço oferecido e, claro, aumentando a transparência através das mídias sociais.


3 – Capacidade de integrar a tecnologia ao capital humano


O desafio estará em perceber quando os clientes querem interagir com a tecnologia ou quando esperam um toque mais humano nos processos. A verdade é que bons colaboradores são sempre fundamentais para a efetivação de bons serviços, porém, a tecnologia bem integrada a esse capital humano é cada vez mais fundamental para a prosperidade dos empreendimentos.


Esses são alguns aspectos que tenho visto com maior demanda nos últimos meses e que devem fazer parte das principais tendências das empresas em 2022. Mas, claro, como tudo que envolve o mercado… novos desafios podem trazer novos rumos e direcionamentos para a gestão das empresas.


Como diz Peter Drucker, o pai da administração moderna das empresas: “Se você quer algo novo, é preciso parar de fazer algo velho”.

382 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo