Gestão de Alta Performance - Tipos de Avaliação



Gestão de alta performance, você já se perguntou como seria possível colocar isso em prática na sua empresa?


Hoje quero falar de uma ferramenta muito importante na gestão de equipes de alta performance: o assessment (ou avaliação em português). Trata-se de uma ferramenta capaz de orientar empresas no desenvolvimento de gestores e colaboradores de forma muito mais efetiva do que trabalhar apenas na intuição.


Quero destacar essa ferramenta, pois é uma das mais acessíveis no mercado, com serventia para pequenas, médias e grandes empresas. O objetivo está focado no auxílio de formação de lideranças efetivas, tanto de gestores como colaboradores, buscando a amplificação de seus pontos fortes e desenvolvimento de pontos fracos.


De maneira geral, é possível identificar quatro principais áreas que se beneficiam do assessment:


  • Planejamento de processos e fluxo de informações;

  • Recrutamento e seleção;

  • Desenvolvimento de talentos;

  • Avaliação de eficiência e produtividade no ambiente de trabalho.


Em outras palavras, quem usufrui dessa ferramenta de avaliação é capaz de:


1 - Contratar colaboradores de maneira mais assertiva:


Recrutar alguém possui um custo elevado para as empresas, desde definição de perfil, investimento em divulgação, elaboração de processo de seleção eficiente, capacitação, treinamento e outros. Ou seja, não dá para errar!


Com uma ferramenta de avaliação, você ajudará recrutadores na identificação de traços mais adequados para encontrar o melhor profissional para a vaga. Em conjunto, irá definir com maior precisão quais as características essenciais que o candidato deverá apresentar para desempenhar tal função.


2 - Ter melhor percepção sobre o seu ambiente de trabalho:


Amparar decisões e melhorar indicativos de desempenho não é uma tarefa simples. Em um ambiente desregulado, com equipes desmotivadas e colaboradores sem compromisso, isso afeta ainda mais os resultados da empresa como um todo.


O mapeamento de perfis através das ferramentas de assessment irá, ao menos, levantar hipóteses interessantes para encontrar os fatores que estão afetando o desempenho da sua equipe. Com um diagnóstico assertivo, você cometerá menos erros na tomada de decisões.


3 - Diminuir a rotatividade de colaboradores:


Um processo qualificado de recrutamento ajuda na redução da rotatividade de colaboradores, o famoso “turnover”. Ao mapear perfis e identificar com maior exatidão pontos fortes e fracos de candidatos, você se torna mais capaz de reduzir a rotatividade de funcionários.


Isso significa não só reduzir custos com rescisões, treinamentos e investimento em processos de contratação, como também na elevação do chamado banco de conhecimento organizacional. Ou seja, a organização e o autoconhecimento da empresa estão diretamente ligadas a longevidade de colaboradores, na retenção de talentos e de pessoas que sabem como as engrenagens funcionam e como acelerá-las sempre que preciso.


Para te ajudar na implementação dessas ferramentas de avaliação, separei 3 muito utilizadas e acessíveis:


1 - DISC:


A DISC busca mapear quatro tendências básicas: dominância, influência, estabilidade e cautela. É extremamente útil em processos de recrutamento, gestão de conflitos e avaliações de desempenho.


Em linhas gerais, a ferramenta ajuda a identificar as principais tendências de comportamento de um líder ou colaborador em seu trabalho, identificando quais das tendências o indivíduo se enquadra, possibilitando verificar se seu perfil está alinhado ao cargo que desempenha e ao jeito de ser e fazer da empresa.


2 - Avaliação de inteligência emocional:


A ferramenta permite uma avaliação mais precisa para que a pessoa compreenda quais os pontos fortes e fracos de sua personalidade decorrentes de suas emoções, identificando competências para lidar com conflitos, reagir em situações de estresse e na busca de soluções.


O autoconhecimento é um dos ingredientes mais essenciais para que equipes possam quebrar padrões negativos de sua personalidade e alcançar desempenhos mais eficientes nas metas e ambições da empresa.


3 - Assessment de competências:


O assessment de competências enfoca na avaliação de habilidades intelectuais. Ou seja, na capacidade de raciocínio abstrato para resolução de problemas.


O objetivo é apresentar um panorama geral das principais características de um indivíduo e analisá-las em comparação com as exigências profissionais para o desempenho de um cargo específico.


Dentre as principais habilidades avaliadas estão: capacidade de processamento de informações, análise crítica e outras aptidões exigidas no mercado de trabalho.


A gestão de alta performance é, portanto, acessível e eficiente para empresas de todos os tipos, mas principalmente para aquelas que desejam quantificar, solidificar e entender quais os ingredientes que a fazem crescer… entendendo onde é possível melhorar e onde é preciso intensificar investimentos para que os resultados cresçam cada vez mais.


427 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo