Como Sair do “Faz Tudo” e Atuar Mais Estrategicamente?



Como quase tudo na vida, o tempo avança rápido e você precisa se reinventar e adaptar-se rapidamente para não ficar para trás e ser engolido pelas mudanças.


Não à toa se fala tanto em gestão estratégica atualmente, pois é fatal que as empresas que perdem o rumo normalmente têm donos “faz tudo”, que abraçam todas suas operações, que têm dificuldades para delegar e, no fim, perdem o rumo por não possuir capacidade estratégica para analisar e pôr em prática planos de ação, ou alimentam equipes sem senso de dono, sem engajamento… o que naturalmente leva a empresa ao caos.


Mas como caminhar para ter uma gestão mais estratégica? É possível começar como?


Para te auxiliar nesse processo, que também exige maior capacidade de organização interna, seja na delegação e organização de tarefas, como no desenvolvimento do jeito de ser da sua empresa, que envolve seu propósito, suas crenças, seus valores e objetivos, separei alguns itens importante para você começar a pensar mais no estratégico. Vejamos:


Fase de análise


Conheça seu produto/serviço: é importante que você faça um estudo preliminar sobre o cenário, analisando o mercado, a empresa, o produto, os pontos fortes e fracos para que seja possível conhecer seu negócio de forma clara.


Pode parecer óbvio, mas como dissemos acima, o tempo muda muito rápido… e o que parecia uma coisa antes, pode ser totalmente diferente agora. Por isso é fundamental conhecer a si próprio.


Procure usar dados: analise informações de maneira criteriosa, bem como a realidade da empresa para que seja possível levantar pontos que podem, e devem, ser transformados dentro das operações do seu negócio.


Isso quer dizer: tente utilizar critérios técnicos para encontrar os buracos que fragilizam sua produtividade. Isso não precisa ser feito apenas com sistemas modernos de tecnologia, mas também por treinamentos e testes para avaliar determinado setor ou funcionário.


Pense suas decisões com critério: donos de negócios devem tomar decisões baseadas em análise de dados e de cenário, levando em conta a maneira mais eficaz de executar uma ação, seja ela qual for, mas que caminhe para mais resultados e não para satisfazer qualquer outra questão.


Fase da ação


Destaque os pontos fortes: organize as melhores habilidades do seu time/produto/serviço, não apenas para mostrar que sua empresa domina o assunto, mas para passar credibilidade quando pensar na escalada do seu negócio.


Vá sempre além do básico: fazer apenas o “arroz com feijão”, não é papel de um dono de negócio de alta performance. Um verdadeiro líder é capaz de não só realizar uma tarefa, mas gerar resultados efetivos, otimizando tempo e investimentos com organização e disciplina, bem como explorar outras possibilidades que podem aumentar ainda mais sua performance e de sua equipe.


Por isso, quando delegar… formar processos ou modificar rotinas, busque sempre algo que vá além do básico.


Busque melhorar sua própria performance também: fazer uma autoanálise sobre o seu comportamento e o seu desempenho, enquanto líder, também é importante passo para alcançar a alta performance. Procure responder:


● Estou conseguindo resolver 100% das minhas tarefas?

● O que eu aprendi de novo na última semana? O que preciso aprender?

● Minha equipe está satisfeita com a minha gestão e tratamento?


Evite burocratização desnecessária: este talvez seja um dos pontos que mais atrapalham a performance no estratégico. Ter controle absoluto, mantendo uma postura centralizadora, além de fazer com que as coisas saiam do prumo mais facilmente, também dificulta a relação de confiança e comprometimento com a equipe, afinal se as pessoas não tiverem liberdade e autonomia para fazerem aquilo que foram contratadas para fazer, como irão entregar resultados acima da média?


Persista: mesmo que pareça difícil sair um pouco do “faz tudo” para atuar no estratégico, ser um dono de negócio extraordinário requer, acima de tudo, autoconfiança, porque no fundo você sabe que não trabalha para outra pessoa, seja ela física ou jurídica, mas para o seu próprio desenvolvimento, levando em conta os seus princípios e objetivos. É você quem está no comando e quem determina se os próximos passos serão rumo ao seu sucesso ou ao fracasso de todos que acreditam na sua vocação.

404 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo