Como Incentivar o Senso de Dono na sua Empresa?



A sua equipe vive reclamando, colocando a culpa no outro pelos seus insucessos ou ela assume a responsabilidade?

Nenhuma empresa que deseja ter sucesso deveria tolerar pessoas com postura de vítima ou reclamonas. Uma empresa de resultados precisa de um time engajado, com senso de dono, proativa e que busca a solução de problemas, que busca alternativas e faz isto com vontade e brilho nos olhos.

Consideramos que uma pessoa tem senso de dono quando ela assume 100% da responsabilidade e se destaca pela determinação em resolver os problemas e tem comprometimento com o seu negócio.

Por outro lado, também sabemos que mesmo colaboradores com alto senso de dono podem se tornar pessoas com um perfil passivo em um ambiente de trabalho de pouca inspiração e com cultura organizacional disfuncional, tornando-se pessoas que esperam atitudes da empresa para se desenvolveram e, portanto, acabam sempre dependendo de estímulos para produzir e serem eficientes.

E sabe o que é uma cultura disfuncional? Uma cultura onde o líder diz uma coisa e faz outra bem diferente.

Neste artigo, vamos apresentar algumas estratégias valiosas para despertar o senso de dono em sua equipe, fazendo-os vestir a camisa e trabalhar como a empresa fosse deles.

Como incentivar o senso de dono na empresa?

O primeiro passo para ter uma equipe engajada é fazer bem a base. Ou seja, contratar bem…Investigar se a pessoa é responsável ou vítima.

Um profissional com senso de dono irá influenciar os demais na empresa e se este profissional contratado estiver na posição de líder, ele irá formar pessoas nesta virtude.

Por outro lado, se você já tem uma equipe formada e deseja implementar o senso de dono em sua empresa, algumas ferramentas podem ser positivas:

1 - Comunicação assertiva: a comunicação é uma chave muito importante! Para desenvolver o senso de dono, toda vez que um colaborador vier com alguma reclamação, espere ele desabafar e faça perguntas para tirá-lo da vitimização.

2 - Feedback constante: ao oferecer feedback, você alinha expectativas e contribui para a melhora dos resultados. Seja claro e específico no seu feedback, traga fatos e dados e ao finalizar, peça para o colaborador escrever de uma a três ações que ele irá colocar em prática para não cometer novamente a atitude que originou o feedback. Ah, evite dizer sempre, temos o mal hábito de generalizar e isto não ajuda o colaborador.

3 - Projetos paralelos e a criatividade: outra forma de fomentar o senso de dono é o intra empreendedorismo. Incentive sua equipe a pensar, estimule-os a trazer propostas e ideias, utilizando parte do tempo no trabalho para isto. No Google por exemplo, eles podem usar 20% do tempo para se dedicar a qualquer projeto e adivinha? Parte dos produtos mais lucrativos da empresa vieram desta prática.

4 - Desafios e metas: os melhores líderes criam metas e deixam que os bons profissionais escolham o caminho a traçar.

A definição de metas também é importante para a equipe saber exatamente qual o caminho seguir dentro da empresa e impulsionar a atitude para que os colaboradores contribuam com mais foco.

Saber recompensar quem traz bons resultados e direcionar quem pode estar meio perdido é extremamente benéfico para a empresa e para o relacionamento da equipe como um todo.

Alimentar o senso de dono não é apenas uma forma incrível de fazer sua empresa crescer, mas também cria um ambiente de trabalho muito mais agradável e produtivo.

Conte sempre com profissionais experientes para te ajudar nesse processo

Se você está disposto a fazer uma gestão poderosa dentro da sua empresa, focada em garantir resultados extraordinários lá na frente, inscreva-se em nossa lista VIP e faça parte de uma comunidade de donos de empresa diferenciados e ambiciosos, que desejam virar o jogo do seu negócio.

Tenho mais de 20 anos de experiência em construção de negócios vencedores e acredite, o senso de dono é a base de qualquer empresa que entrega seus resultados ano a ano. Construir uma empresa sem o senso de dono é o mesmo que levantar um prédio em cima de lama, ou seja não vai parar de pé.

© 2020 por CarlaWeisz Consultoria